Em carta aberta, Leona Lewis afirma ter sido ameaçada pela gravadora do Simon Cowell

 
A cantora Leona Lewiss trocou de gravadora, após sete anos de parceria, e todo mundo sabe disso. Ela chegou a dizer que foi fácil abandonar Simon Cowell e sua empresa, a Syco Music, mas a verdade é bem diferente. Em carta aberta escrita a mão e postada no Twitter, a inglesa admite estar passando por momentos tristes, e afirma que foi ameaçada pela Syco Music. Sim, ameaçada.
No texto, ela afirma que, como toda relação, inclusive profissional, ela e os executivos da gravadora tiveram altos e baixos. Nos últimos tempos, no entanto, não estavam em harmonia, e sim em completo desentendimento. O problema piorou quando pediram que ela gravasse um álbum que não tinha nada a ver com ela. “Ter a oportunidade de gravar um disco nesses tempos de crise é uma coisa da qual sou muito grata. Mas não posso gravar um disco que não fala de mim, que não se comunica com minha alma. Foi quando decidi que não podia mais manter esse compromisso e decidi deixar a Syco”, contou.

Segundo ela, foi nesse ponto que foi ameaçada. Leona afirma ter sido pressionada pela gravadora. Caso mantivesse a decisão de não gravar o álbum, a Syco anunciaria publicamente sua demissão. “Isso me fez muito mal, mas nada me impediria de seguir meu objetivo nesse ponto. O fim de uma relação pode ser realmente sofrido, mas ainda há algum amor”, escreveu. Leona, como se sabe, assinou contrato com a Island Records, a rival.