14 Músicas para Ouvir Antes que 2014 Acabe

 
Em plena temporada de listas na internet, hoje é a nossa vez de trazer 14 dicas de músicas que fizeram de 2014 um ano melhor (ou menos ruim, dependendo do ponto de vista). De uma pouco-falada-porém-incrível parceria de Beyoncé a revelações que nos deixam excitados pra 2015, como Shamir, Raury e Years & Years. Uma lista feita de coração, sem ligar pra gênero, vendas, e todas essas limitações que muitas vezes nos impedem de apreciar uma música por completo. Com amor, Dreams of Paradise.


Um dos grandes nomes por trás do álbum visual, Boots produziu 80% das faixas, além de assinar a composição de “Haunted”. Para recompensar, Beyoncé apareceu ao lado do produtor/cantor na maravilhosa “Dreams”,  divulgada ainda no início do ano. E a parceria entre os dois continua em 2015, com Boots responsável pela reedição de “Crazy In Love” que estará na trilha de 50 Tons de Cinza.


Indicados pela BBC à lista “Sound of 2015”, o trio inglês Years & Years vem ao Brasil no próximo mês para o Meca Festival. Caso você ainda não tenha cogitado a possiblidade de ir ao festival, experimente ouvir “Take Shelter”.


O eletrônico experimental do Flying Lotus e as rimas do Kendrick Lamar fizeram de “Never Catch Me” uma das melhores faixas do ano - com um dos melhores clipes também.


Com seu álbum debut lançado em 2014, Raury é uma das grandes revelações do ano. Saudade de Woodkid? Ouça “God’s Whisper”.


Com tantas dificuldades, 2014 poderia ter sido uma no perdido para o Karmin. Mas não foi o que aconteceu, o duo levantou a cabeça, se livrou da gravadora e continuou fazendo música boa - vide "Yesterday".


Prêmio muiltitalento do ano para Raleigh Ritchie. Em 2014 o inglês não apenas lançou o ótimo EP Black and Blue, e o lead single “Stronger Than Ever”, como interpretou Grey Worm na série Game of Thrones.


A prisão de Chris Brown atrapalhou um pouco (muito) a divulgação do X - e talvez por isso nunca veremos “Drunk Texting”, sua parceria com Jhené Aiko e uma das melhores faixas do álbum, como single.



Vic Mensa acompanhou o Disclosure em uma tour no fim de 2013 e, ainda que o duo nao tenha participado diretamente da ótima “Down on My Luck”, a influência no trabalho do rapper ficou clara. Valeu, Disclosure!


Não podemos esquecer que nesse ano também teve reunião escandinava, com Elliphant e em “One More”. Faixa, por sua vez, lindamente produzida pelo neozelandês Joel Little.


Se a Azealia Banks tivesse um filho ele se chamaria Shamir e teria lançado “On The Regular” como single esse ano.


O EP colaborativo entre Jeremih e o produtor Shlohmo, No More, é um dos lançamentos mais subestimados do ano. A faixa “The End”, parceria da dupla com Chance The Rapper, fala por si.



A parceria com Ariana Grande em “Love Me Harder” foi planejada para servir como um primeiro contato do The Weeknd com o mainstream. Tem MUITO mais vindo em 2015, de álbum novo a participação na trilha sonora de 50 Tons de Cinza. “King of The Fall”, lançada em agosto, é o atual single dele.


O flop mais inexplicável do ano. O mundo ainda vai se arrepender de ignorar Kyla La Grange e um single como “The Knife”.


Em compensação, 2014 transformou o youtuber Troye Sivan em cantor e, com uma faixa como “Happy Little Pill”, nós não poderíamos estar mais agradecidos.



E a décima quinta dica do post é: fiquem ligadinhos porque ainda tem muita coisa pra acontecer neste site até 2015.