Em processo, Dr. Luke chama Kesha de mentirosa e “uma pessoa horrível”

 
O produtor e empresário Dr. Luke não está disposto a entregar os pontos. No processo que abriu contra a cantora Kesha (em resposta ao processo dela contra ele), ele narra várias situações em que o caráter dela é colocado em questão. No seu depoimento, ele chama a Kesha de mentirosa e “uma pessoa horrível”.
 
De acordo com o site TMZ, que teve acesso ao processo, Dr. Luke mostra vários momentos em que Kesha mentiu descaradamente. Ele cita as declarações de que seria filha de Mick Jagger (“ela sabe que é mentira, mas não para de dizer) e de que teria sido forçada a gravar e promover o single “Die Young”. Segundo Dr. Luke, a letra é da própria Kesha e ela estava orgulhosa dos créditos até o massacre na escola Sandy Hook, quando as rádios baniram a música da programação. Foi quando ela teria inventado a história sobre ser forçada a cantar a canção.

Fora isso, o produtor também diz que Kesha uma vez trancou a mãe Pebe Sebert do lado de fora do seu quarto de hotel em Las Vegas. A mulher estava sem sapatos e sem dinheiro, e teve que vagar pelo cassino do hotel implorando por ajuda.

As declarações de Luke, com o intuito de desmontar a boa imagem da cantora, são réplicas às fortes acusações feitas por Kesha. No processo aberto por ela, a cantora afirma que foi drogada e abusada sexualmente pelo produtor mais de uma vez, quando tinha 18 anos.